Diálogo Interno de um Sábio…

sabio Diálogo Interno de um Sábio...

Diálogo Interno de um Sábio

Uma breve síntese relacionada ao poema místico “Diálogo Interno de um Venerável Sábio”, com razão na reflexão mais adiante do que se trata e de como eu cheguei em sua conclusão.

O título Diálogo Interno de um Sábio por se tratar de algumas questões que estão em esferas universais próprias de sabedoria comum, eu não costumo considerar os indivíduos “sábios em si”, mas sim, considero que existem esferas de conhecimento que qualquer um pode acessar, e que, aqueles que conseguiram atingir estas esferas (os denominados sábios)

Estão na verdade numa posição mais elevada, desta forma, o poema não fala de uma determinada pessoa ou um sábio, mas sim, ele aponta para uma certa esfera experiencial.

A sabedoria é uma posição que qualquer um que realmente queira pode alcançar se este estiver disposto a se esforçar em subir pelas escadas da ascensão, e neste caminho só perdura aquele quem tem uma força de vontade mais elevada para se manter em contato com estas forças maiores.

Eu acredito que, qualquer indivíduo independente de seu gênero, religião ou cultura é capaz de atingir os mesmos graus de sabedoria que qualquer outro, pois a sabedoria não tem gênero, o caminho é universal. 

 


Diálogo interno de um Sábio

1º (Tempo, Espaço e Lei)

O tempo fulmina aquele quem o agarra;
deslizando sob os limites impostos pelo senhor;
reconheço que;
sou teu escravo e a ti te sirvo desde meu nascimento.

Agarrar-se a vida tem seus riscos, sinta na pele o tempo passar, as coisas acontecerem, e nem tudo você pode controlar, existem muitas forças maiores que você neste espaço, você tem suas escolhas, dentro do que o mundo pode lhe oferecer.  Tente pular de um penhasco e veja quem é a lei.

2º (Ciclos)

As luzes dos sóis contam meus dias;
enquanto as presenças das luas me consolam como uma mãe;
e as tais estrelas que acompanham teus mantos;
conversam sobre os meus infinitos destinos.
Os ciclos fazem nossos percursos, há o tempo do começar, e há o tempo do terminar, você deve se nutrir durante e ao fim deles, para quando renascer, ser um outro alguém, mesmo que isso tenha que ser inúmeras vezes.

3º (Mistérios)

Tentando te descifrar sou consumido por mim mesmo;
tu se fez meu mistério, tu se fez em mim;
uma vida; um caminho.
Viver pra que? Pelo que e por quem? O sentido disto tudo? Quanto mais longe for esta questão, mais impossível se torna respondê-la, e mesmo se você tenta esquecê-la, ela encontra você, se tornando inevitável sua presença a um ser pensante.

4º (Desvios)

Ao labirinto que ousaram desafiar;
nele se perderam muitos;
bons homens; boas mulheres.
Lidar com um conhecimento mais profundo sobre a natureza de todas as coisas necessita muito mais de um simples intelecto ou ideia, é necessário ir além de muitas questões, é necessário obter transformações internas e desenvolver outros níveis de compreensão e sensoriais.
Infelizmente, nem todos atingiram este plano, e muitas vezes, o que fora nos deixado de antigos veneráveis mestres do passado, foi convertido em objetivos egoístas, temos como resultado disso: Religiões fanáticas, pessoas super dotadas de verdades absolutas/falsas verdades, preconceitos, egoísmos dos mais diversos níveis, idealismos corruptos, guerras, preciso citar mais algum resultado disso?

5º (Revelação)

Não há outro lugar para te procurar;
a não ser pelos corações dos homens e mulheres;
que negam a si mesmos egoícamente que está oculto;
aquilo que por si é a própria revelação.
Eu posso resumir isto em um único ensinamento zen: “Subindo numa montanha em busca do zen, percebo que, o único zen que posso encontrar no alto topo da montanha, é o zen que carrego até lá”.

6º (Maya)

E que aquilo que por si tem nome de verdade;
é o refúgio dos condenados pelo que não é aceito.
A ‘verdade‘ não tem nome, forma ou cor, assim como, tudo o que faz parte dos limites perceptivos/sensoriais é mutável e relativo, isto foi reconhecido pelos sacerdotes/mestres e filósofos chineses, o Dáo é único e sua natureza não pode ser compreendida por um simples intelecto, e quem não compreende esta visão, vive Maya.

Anuncio-728-x-90-novo-2 Diálogo Interno de um Sábio...


Quer seguir em caminho da Sabedoria?

Ferramentas são os mais poderosos, pois conseguem utilizar todas as leis universais ao mesmo tempo.

É a conexão com o divino, te possibilita canalizar todas as energias e também reprogramar a sua mente subconsciente, quebrando paradigmas.

Ferramentas são o conhecimento em ação, te proporciona sabedoria das leis e podem ser usadas a qualquer momento.

As mais conhecidas ferramentas vem a ser as mandalas, mapas astrais e outras.

Irei lhe apresentar a mandala que se refere a este blog: 

O CICLO DAS RESPOSTAS

Ciclo-das-Respostas-Final-luz-ok-300x297 Diálogo Interno de um Sábio...

O Ciclo das Respostas foi criado e desenvolvido para que você possa canalizar toda sua força interior e direciona-la.

Seu uso é de forma prática e simples, nas próximas páginas descobrirá como entender e quão eficiente é sua funcionalidade.

Os estudos para a criação do Ciclo das Respostas, foi com base em ferramentas coaching de autogestão,

mandalas, ciclos, simbologia, leis universais, lei da atração, manipulações de energias, canalizações e claro a força interior.

O Ciclo possui algumas regras de uso e concentração, mas seu uso é tão simples que poderá ser usado a todo momento e circunstancias.

É extremamente importante conhecer todas as palavras chaves e seus significados, as respostas vem das virtudes de cada palavra e sua simbologia, portanto o conhecimento será de extrema eficácias nas respostas.

O Ciclo é um jogo de perguntas e respostas, um jogo interior onde acessamos o subconsciente de forma consciente.

Você ira se tornar seu Próprio mestre e mudará drasticamente a sua vida para melhor

CLIQUE AQUI E CONHEÇA MAIS